Menu


Associações de classe dos policiais militares e bombeiros militares do Espírito participaram, nesta quarta-feira (28/09), da primeira reunião técnica na Secretaria de Estado de Gestão e Recursos Humanos (Seger), que vai nortear as reivindicações das duas categorias.

A reunião contou com a presença do presidente da Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiro Militar do Estado do Espírito Santo (ACS/PMBM/ES), Jean Ramalho, e do 2° Tesoureiro, Flávio Gava, que representaram os demais diretores da entidade.

O encontro foi presidido pelo secretário de Estado da Gestão e Recursos Humanos, Heráclito Amâncio Pereira Júnior. Estiveram presentes também à reunião quatro dos cinco deputados que integram a Comissão de Segurança da Assembleia Legislativa: Gilsinho Lopes (presidente da Comissão), Josias Da Vitória, Henrique Vargas e Luiz Durão. A exceção foi Nilton Baiano, que tinha outro compromisso agendado previamente.

O secretário Heráclito Pereira Júnior informou que o governo do Estado contratou a Fundação Instituto de Administração (FIA), que está realizando levantamento da situação de todas as carreiras de Estado de servidores públicos do Executivo capixaba, dentre elas estão policiais militares e civis e bombeiros militares.

Neste momento, acrescentou o secretário, o governo está trabalhando para a implantação de carreira na área de saúde. Ao reforçar a necessidade de se começar pela saúde, Heráclito Pereira Júnior informou que nos quadros de servidores da Secretaria de Estado da Saúde está prevista a contratação até de marinheiro e o fornaleiro, que é o profissional que trabalha com carvão ou aquele que atua em usina de cana-de-açúcar, responsável por colocar lenha ou bagaço de cana na fornalha.

O secretário garantiu, todavia, que a primeira carreira de Estado a ser analisada e reformulada será a da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social, onde estão ligadas às Polícias Militar e Civil e o Corpo de Bombeiros. Essa agenda, porém, começará até janeiro de 2012.

No entanto, afirmou Heráclito Pereira Júnior, nessa fase preliminar as associações de classe dos militares estaduais estarão em reuniões permanentes com técnicos da Seger para elaborar as temáticas de ações dos estudos a serem elaborados.

Ainda nesse período a Seger começa a analisar as questões pertinentes a carga horária de forma a identificar as distorções enfrentadas nas corporações militares, bem como a análise da aposentadoria dos militares estaduais aos 30 anos de serviço. O secretário Heráclito Pereira Júnior garantiu que a meta do governador Renato Casagrande é valorizar o servidor público estadual:

“O governo trabalha na linha de valorização do servidor público para maximizar a prestação de serviço públicos perante à sociedade, que é o grande patrão do servidor público”, disse o secretário.


DIRETORES DA ACS/ES SAEM CONFIANTES DA REUNIÃO

O presidente da ACS/ES, Jean Ramalho, e o diretor Flávio Gava saíram otimistas da reunião.

“Confiamos no governo do Estado. Reconhecemos que as mudanças reivindicadas no Quadro Organizacional da PM e a adoção de uma nova carga horária mais humana nas corporações militares estaduais capixabas são necessárias e elas vão acontecer”, acredita Ramalho.

“Precisamos de uma oxigenação no QO. Em que pese as aproximadamente 4 mil promoções oriundas das lei Complementar 321/2005 e 533/2009 e 534/2009, é inegável que ainda existem soldados com 20 anos de serviço que não foram promovidos. A ACS/ES acredita no governador Renato Casagrande e temos consciência de que ele está sensível a esses temas”, acrescentou o diretor Flávio Gava.

A partir de agora as reuniões das entidades de classe dos militares com assessores do secretário Heráclito Amâncio Pereira Júnior passam a ter caráter técnico.

O presidente da Comissão de Segurança, Gilsinho Lopes, tem se esforçado para ajudar os militares estaduais, junto com os demais deputados da comissão, em suas reivindicações.

Fonte: ACS

***


Fala Almança:  Até agora muito blá, blá, blá e nada de concreto. Precisamos de data. A tropa está inquieta. Vários estados estão dando seus respectivos aumentos as forças de segurança, outros tem enfrentado protestos e paralisações por conta disso.

Sgt. Ramalho, vamos movimentar, vamos cobrar celeridade deste governo. O governador Casagrande quando senador disse que apoiava a PEC 300, após ter ganho a eleição para governador (ele e outros governadores eleitos) , foram chorar as pitangas com a  Dilma pedindo pra não votarem a PEC 300. E que eles (governadores) queriam dar seus respectivos aumentos.  Está na hora. 2011 já está no fim.  Esta história de analisar carreira de todo funcionalismo é fumaça, é pra empurrar com a barriga.

Dep. Jozias da Vitória, faça jus a seu mandato e cobre do governador uma posição com data para aquietar a tropa. Precisamos de índices e datas. Chega de fumaça, chega de presepada, chega de palanque!

Já tem polícia aí querendo colocar fogo em rodovia. Não vamos correr esse risco.

SD Almança



* * *

***






2 comentários:

  1. Isso mesmo almança, esse Ramalho so fica em cima do muro e babando o saco deste governo, tambem , nao tem mais compromisso com os sd e cb, agora ele e sargento.

    ResponderExcluir
  2. Esses PMs do espirito santo são ruim ate pra comentar noticia de interesse deles. puta q pariu!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir

ATENÇÃO: COMENTÁRIOS ANÔNIMOS PODERÃO NÃO SER PUBLICADOS.

 
Top